Dicas

O Buffet é um dos serviços mais importantes de sua festa, seja casamento, bodas, debutantes, etc.
Veja abaixo um check-list cheio de orientações para que você não erre e transforme seu sonho em realidade, com muito sabor e elegância!

Festa de confraternização da empresa


7 dicas para sua confraternização empresarial ser um sucesso!

1) Organize com antecedência sua confraternização. Os bons prestadores de serviços e locais para eventos tem uma agenda bem concorrida. Comece a planejar sua festa com no mínimo 6 meses de antecedência.

2) Pense em um local para realizar o seu evento que seja acessível à maioria dos funcionários.

3) Inove: saia do amigo secreto e dinâmicas de grupos batidas em confraternizações de fim de ano. Esse deve ser um momento que os colaboradores de fato apreciem. É importante conhecer sua equipe e pensar em algo que a agrade.

4) Planeje: deixe todos avisados de dia e horário, e se certifique de que a grande maioria poderá estar presente. Esse tipo de evento é interessante quando há presença da equipe.

5) Reconheça: aproveita o momento para premiar funcionários de destaque e motivar a equipe, de forma geral. Concursos meramente recreativos também são bem-vindos.

6) Brinde: esse é também um ótimo momento para presentear quem prestigiou o evento, uma vez que é comum que as empresas presenteiem seus funcionários em fim de ano: panetones e afins são bem-vindos, assim como lembranças corporativas personalizadas.

7) Profissionalize: contrate uma empresa especialista em eventos e garanta que sua equipe não se ocupe com funções que não são da sua rotina, como cuidar do lanche e da organização. Uma equipe profissional irá garantir um evento de qualidade e que todos se divirtam, de fato, sem preocupações com detalhes práticos.

Casamento. Como escolher o cardápio ideal.


Com mil e uma opções, saiba como escolher o menu especial para cada tipo de recepção.

A escolha do buffet para casamento não é tarefa fácil. É preciso agradar a um público diversificado de pessoas e, principalmente, aos noivos. Sabendo disso, empresas e profissionais do ramo oferecem cada vez mais opções diferenciadas para vários estilos e horários de casamentos.

Ou seja: o que era para facilitar a vida dos pombinhos, acaba por deixá-los com mais dúvidas sobre a melhor opção. A regra é optar sempre por aquilo que mais tem a ver com o estilo do casal e respeitar certas conveniências sociais. O simples é sempre mais sofisticado porque, o que realmente importa, é uma boa cozinha que sirva no ponto certo e na hora adequada os pratos escolhidos.

Para ajudar você nesse momento tão especial, preparamos um guia para escolher o o cardápio ideal para o seu casamento, sem dores de cabeça.

Escolhendo o buffet

A escolha do buffet para casamento é fundamental para os noivos, afinal, ele é responsável por, praticamente, a metade das despesas do casamento. Além das opções oferecidas pelo buffet, faça suas próprias opções de acordo com o seu estilo e seu bolso. Converse com a empresa contratada a possibilidade de haver mudanças nos cardápios apresentados.

Para cada hora, um menu especial

Se outrora os casamentos eram realizados em igrejas, geralmente à noite, o que não falta hoje é criatividade. Para cada hora já existe um menu especial: almoço, jantar, bolo com champagne, brunch, coquetel, entre outras opções de cardápios que certamente cairão no gosto popular. Confira as dicas!

Brunch

Para um casamento informal, o chamado brunch é ideal. Trata-se de uma mistura de almoço e café da manhã, servido entre as 10h e 11h30. Para esta opção, prefira um local que ofereça um pouco de natureza, de gramados, folhagens e flores. Um espaço externo com jardins, salões de hotéis, um local no campo, espaços reservados em clubes ou, até mesmo, os jardins de sua residência são ótimas opções.

Exemplos de pratos

Frutas frescas fatiadas, queijos, presunto cru, salmão defumado, sanduichinhos de peru defumado e de tomate seco com mussarela de búfala, strudel de palmito com mussarela, salada verde com bacon, torradas, lascas de parmesão e figo fresco, salada de alface americana com berinjela, azeitona preta e passas, mousse de ricota com maracujá com molho de mostarda à parte e cesta de pães.

Almoço

Para cerimônia semi-formal, o almoço é a melhor escolha. Servido geralmente entre 11 e 14h, o almoço poderá ou não ser precedido por um coquetel. Os locais podem ser os mesmos do café da manhã, a diferença é o tipo de serviço. O almoço americano, por exemplo, é aquele em que os convidados se servem e comem nas mesas; já no franco-americano, os convidados se servem e comem em pé com o prato na mão (não recomendamos). No almoço à inglesa, os convidados são servidos pelos garçons nas mesas, em pratos prontos; e, finalmente, à francesa, as pessoas são servidas pelos garçons em suas próprias mesas.

Exemplos de pratos

Bobó de camarão, carne-seca desfiada na moranga, massa recheada com queijo e molho de abóbora, salada verde de agrião, alface americana, escarola frisada, torradas, lascas de parmesão e pinhão, arroz branco ou creme de mandioquinha e pãezinhos.

Unanimidade nacional, o churrasco é uma forma de reunir os amigos. Para tirar algumas duvidas, nada melhor que uma especialista no assunto Clarice Chwartzmann.


Seleção de perguntas feitas por leitores do site globorural.


1) Tem algum segredo para assar frango? Precisa de uma certa paciência? Há que mudar a altura do frango ao braseiro durante o processo?

O frango é melhor espetar, em pedaços. Aqui a gente faz de coxa, sobrecoxa e asinha. Eu gosto de deixá-lo na parte mais alta da churrasqueira p ir assando devagarzinho e vou molhando com manteiga derretida, com um pincel. Para dourar no final eu baixo até o meio.

2) Você tem alguma dica para fazer um churrasco perfeito para as crianças?

As crianças adoram picanha, sem a gordura, maminha e eu tmb faço na grelha um filé mignon. Aqui, costumamos fazer de entrada o coraçãozinho de galinha também.

3) Na minha casa costumamos fazer churrasco com carne bovina (picanha, miolo de alcatra, fraldinha), suína (costelinha), frango (sobrecoxa sem osso), linguiças. Nosso problema é sempre a quantidade. Sobra muito!

Quando o churrasco é bem variado assim, quanto você recomenda de cada tipo de carne? Às vezes eu exagero também, para sobrar para o arroz carreteiro depois. Mas, geralmente, eu calculo uns 300 gramas para mulher e 500 gramas para homens.

4) Qual o segredo para deixar a carne no ponto certo (nem mal, nem bem passada)?

Eu costumo identificar que a carne está ao ponto quando ela começa a suar, ficar molhada do lado de cima, depois que você vira a primeira vez. Aí ela começa a ficar ao ponto.

5) No costelão, devo colocar sal dos dois lados e virar ou deixar sempre do mesmo lado? O osso tem que ficar voltado para baixo?

O sal se coloca dos dois lados. E a costela se coloca sempre com o osso para baixo, em direção à brasa.

6) Nunca fiz cordeiro em churrasco. Que dicas pode me passar? Fogo baixo?

Durante quanto tempo? Que tempero fica bom com essa carne? Melhor inteiro ou como fatiar? Se a peça for grande, ela sempre é assada na parte mais alta da churrasquera. Leva mais tempo, mas ela fica assada por completo. O tempero que eu gosto é somente sal. Depois de servido eu sempre coloco um limão à disposição dos convidados.

7) Quero saber se asa e coxas de frango tem que ferventar ou se vão direto pra grelha?

Não precisa ferventar. Eu deixo assar na parte do meio da churrasqueira e vou pincelando com manteiga derretida e com um pouco de alecrim. Fica uma delícia.

8) Que tempero que você recomenda para um churrasco com cortes de carne bovina?

Eu só uso sal. Sal grosso para a costela e para as outras carnes uso o "sal de parrilla" que é um pouco mais fino.

9) Qual a melhor carne para grelhar e para colocar no espeto?

A melhor carne para grelhar é a picanha, entrecot, carnes em tamanhos pequenos, em postas. As melhores carnes para espeto são a costela, o vazio, que são assadas inteiras.

10) Salgando a carne antes ela fica seca? Colocar o sal só depois a deixa mais suculenta?

Eu salgo a carne antes de colocar na churrasqueira. Ela não fica desidratada. O importante é comprar a carne sem aquele caldo de sangue que fica na embalagem. Isso deixa a carne mais seca, e não o sal.

11) Qual o peso ideal da picanha pra quando fizer não estar dura? É verdade que tem um peso ideal?

A picanha deve ter no máximo 1,100kg.

12) Por que a costela assada no forno demora e fica dura?

A costela precisa de tempo para assar. Mesmo no forno precisa assar em fogo baixo por mais tempo. Na churrasqueira, demoro umas 4 horas.

Comecei a ouvir muito a palavra “gourmet”. Hambúrguer, coxinha, brigadeiro, tudo é gourmet agora. O que isso quer dizer?


O termo gourmet está associado a um ideal cultural nas artes culinárias para designar um prato, um ingrediente ou preparação que seja “refinado”. Ele apareceu pela primeira vez no livro do gastrônomo francês Brillat Savarin, “A fisiologia do gosto”, de 1825, e depois no “Almanach des Gourmands”, de Grimod de la Reynière, onde classificava alguns restaurantes da França, no início do século XIX. A palavra quer dizer “aquele que tem bom gosto”.

Gourmet quer dizer que uma comida é mais chique? Melhor?


No sentido original do termo significa que a comida pertence à alta gastronomia, que ela é mais nobre, com alguma origem específica ou que algum ingrediente é mais raro e, por isso, mais caro. Mas não necessariamente é melhor que um ingrediente do dia a dia que encontramos por aí, depende muito do seu uso. Essa palavra tem sido usada hoje em dia também como uma forma de fazer distinção social entre comidas de “alto nível” e as que não são, e tem muita gente se aproveitando disso.

E como eu sei se alguma coisa é mesmo gourmet?


O termo gourmet indica muito a procedência do alimento, principalmente na Europa, onde ele valoriza a denominação de origem. Então é legal dar uma olhada na origem do ingrediente/alimento, ver se quem está por trás é um pequeno produtor ou uma multinacional querendo valorizar o produto, se utilizam ingredientes de excelência e principalmente, se há uma identificação cultural. Se for algo muito esdrúxulo, como maionese, pode ser um golpe.

E por que está essa onda gourmet agora?


De uns anos para cá, gourmet passou a ser associado aos produtos premium, que é uma categoria luxuosa de consumo para as classes mais altas. Nada mais é que um truque publicitário para transformar produtos corriqueiros em especiais. Com isso, veio a confusão e a “gourmetização” de tudo: passou-se a colocar o título gourmet no rótulo para valorizar, tentando vender não apenas um produto, mas uma experiência. Mas nessa gourmetização geral, vemos muitas invenções que acabam não fazendo sentido e que são gourmets só no rótulo.